Número total de visualizações de página

domingo, 4 de maio de 2014

Porque me saiu a Lotaria!

Porque me saiu a Lotaria! 

A conversa decorreu num entrecruzar de vocábulos próprios de dois não nativos a tentar comunicar em inglês. O cenário era móvel; o velho e grande táxi rolava velozmente em direcção ao novo aeroporto de Indianapolis. As nuvens dançavam num céu escuro de um princípio de tarde em Indiana.

Não me saíam da cabeça as palavras da mensagem que me tinham deixado há pouco mais de 15 minutos no telefone do meu quarto. Havia tempestade em Nova York, o meu voo das 17 tinha sido cancelado e teria que voar para o aeroporto para tentar apanhar ainda lugar nalgum outro avião. Para tentar descontrair, entabulei três dedos de conversa com o comandante do táxi...afinal, se não conseguisse estar em Nova York antes das 20...lá voava, porque voava, o 757 da Continental para Lisboa, sem este vosso amigo...

Era da Etiópia! Estava em Indianapolis há uns meses, ainda desenquadrado, isolado da família que tinha deixado em África. Parecia-me, pelo retrovisor grande e sujo de gordura, que o rapaz, o meu táxi-comandante, não teria muito mais que 20 anos...
E se não houvesse outro avião para me levar?... A hora tinha que ser de calma e tranquilidade...afinal não podia fazer nada antes de chegar ao aeroporto...e o comandante até conduzia com celeridade e menos mal...Intrigava-me a presença do meu interlocutor em terras de Indiana! Como tinha ido ali parar aquela alma?! Mais uma olhadela ao tráfego que era muito, para o banco do pendura cheio de trapos e jornais amarrotados, para o retrovisor para tentar aferir melhor a idade do comandante e...tive que disparar a caçadeira da curiosidade.
O que fazia um Etíope em Indianapolis, qual abelha na chuva?! Afinal a resposta era muito fácil. Porque me saiu a Lotaria!
Amaldiçoei a dificuldade de entendimento entre um Português e um Etíope...se calhar ele não tinha percebido a pergunta...ou, se calhar, eu não tinha percebido a resposta. Repeti a pergunta, repetiu a resposta. Porque me saiu a Lotaria! O trânsito tinha agora encalhado no acesso ao aeroporto...a nossa conversa também! Arrisquei uma nova pergunta, com cara de dúvida para ele me poder observar no retrovisor. A lotaria!!!???
Afinal a Lotaria não era a Lotaria...mas sim a Lotaria! Fiquei a saber que todos os anos o Governo Americano faz uma lotaria para admissão, como trabalhadores, de uns 20 mil africanos! Nos vários países de África, principalmente os mais pobres, os jovens mais qualificados jogam nesta lotaria da vida, tentam um lugar ao Sol, ir arrecadar uns tostões para sobreviverem eles e a família. O meu comandante, após um duro processo de selecção que tinha contemplado uns 4 mil Etíopes, tinha tido, já em Indianapolis, dois duros meses em casa de um indivíduo que eu não percebi como tinha aparecido na vida dele; finalmente, após ter conseguido identificação legal, tinha aberto uma conta num Banco...e a vida rolava...e o táxi também... Disse-me que tinha muitas saudades da família e que só iria ficar o tempo indispensável para angariar sustento para si e para os seus.

Agora...o trânsito rolava mais fluentemente...a nossa conversa também! É incrível ver como o falar de aspectos da vida pessoal pode aproximar dois conhecidos de há uns minutos! Paguei, saí em passo acelerado e procurei o “check-in”. Não podem imaginar a festa que o Sr. Comandante me fez, à
despedida!
O voo estava efectivamente cancelado!!! Havia ainda lugar no das 13.30...atrasado para as 17.30 (mais tarde do que era o meu voo inicial!)

Foi a minha vez de pensar na minha família e na minha casinha! Iria perder o voo em Nova York? A espera de mais de 4 horas pareceu-me infinita. A passagem pelo aeroporto de Nova York, envolto em tempestade, foi quase épica! Saída do avião, faltavam 15 minutos para o voo de Lisboa! Por sorte
tinham trocado os terminais e, agora, o terminal era o mesmo, cerca de 7 Portas para a esquerda... corri... voei... entrei no avião! Quando consegui recuperar o fôlego e a minha pobre frequência cardíaca de sedentário pouco habituado a corridas, dei por mim a recordar a odisseia daquela 6ªf, 13 de Novembro! Lembrei-me do Etíope, do meu táxi-comandante, das tropelias da vida...
Nem consegui assustar-me com a terrível descolagem, no meio da tempestade de Nova York!
Afinal, tinha conseguido superar aquela 6ªf, 13, ... afinal, tinha-me saído...a lotaria...

quarta-feira, 30 de abril de 2014

A minha lua



A minha lua…

A minha lua foi durante algum tempo o meu Sol. Era bonita, de tons amarelos terra e a cheirar a Outono.

Homens e mulheres, vacas e bois, meninos e meninas, burros, cadelas e sei lá mais que outros bichos andavam rua acima…rua abaixo. Eram os dias de feira que havia na minha lua. O carteiro nesses dias tinha dificuldade em passar com a "pasteleira" e o saco da correspondência.

Há poucos anos voltei à minha lua. Sem foguetão, sem pressa, para a ver sorrir ao Sol de Outono como outrora…
















Estava mais cinzenta a minha lua; agora tinha muito cimento e pouca pedra…e também muito "pouca terra" porque o comboio tinha deixado de lá passar. Disseram-me na "Papelaria Albuquerque" que tudo estava mudado! Que a Tia Maria já não se tinha nas pernas para ir à feira…que a feira já não era como antigamente. Os homens e as mulheres, os meninos e as meninas subiam, rua acima…mas de "Audi". As vacas e os bois, esses iam em espaçosas camionetas…e já nem abanavam a "cauda", rua acima rua abaixo, a enxotar as moscas…

Os burros…, já nem os havia, agora! As cadelas…só as viam nas tabernas!

E a "pasteleira", transformara-se em motorizada vermelha e…"Honda". E o carteiro já nem levava cartas porque estavam fora de moda…

E a minha lua?

Já não era o Sol! Parecia a Terra quando o astronauta do espaço tinha dado, ao pisar nela pela primeira vez, aquele passo tão pequeno para o homem…

Mas a minha lua tinha dado um passo muito mais pequeno em "Humanidade"! Já não me dizia nada…nem sorria para mim.

E já não era a minha querida e saudosa lua…

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

domingo, 14 de abril de 2013

domingo, 25 de janeiro de 2009

Vista geral

Colecção particular de Augusto Matos

No verso deste postal lê-se "Oliveira de Frades/ 21-VIII-1914/ MRuivo". Na verdade, ele faz parte de um conjunto onde aparece sempre a mesma data: 21 de Agosto de 1914. O carimbo do correio está ilegível, pelo que não fornece grande ajuda. A assinatura era de um tal Dr. Manuel Ruivo.
Olhando para a mancha ocupada pelo casario, somos levados a concluir que se estava perante uma população muito menos numerosa do que a actual. Só que, as aparências iludem. A fazer fé nestes números, o concelho de Oliveira de Frades atingiu os dez mil habitantes no início do século XX, valor em torno do qual se tem mantido até hoje. Dá que pensar...

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Lição de Economia

Isto sim, é um verdadeiro exemplo de diversificação das fontes de receita... Publicado no Notícias de Vouzela de 16 de Dezembro de 1953.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

o Convento...



Do outro lado do Vouga, o Convento deve ter estado na origem de Oliveira de Frades...
esta imagem muito muito antiga é magnífica!

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Quem se lembra desta ponte?




era muito curioso atravessá-la...há já muitos anos que não vou lá!

domingo, 28 de setembro de 2008

Que andamos nós a fazer?

Quando, numa terra como Oliveira de Frades, se reconhece não haver local adequado para as crianças brincarem, talvez esteja na altura de pensarmos o que andamos a fazer dos espaços em que vivemos. Diz o Notícias de Vouzela que a situação era tal que muitos pais deslocavam-se a concelhos vizinhos para que os seus filhos pudessem brincar. Admitindo algum exagero na notícia, não nos podemos esquecer de que estamos a falar de um concelho que não chega aos 11 mil habitantes, e onde o predomínio da Natureza criou o melhor parque infantil do mundo: o espaço livre, totalmente aberto à imaginação de cada um. Só que, depois, andaram por aí uns conceitos de "progresso" que se confundiam com tijolo e cimento. E depois...chegámos a isto.

domingo, 21 de setembro de 2008

O centro da vila...anos 40



A 14 de Junho de 1949...

"Meu caro amigo:
Boa saúde lhe desejo.
Parabéns pelo n/ Benfica ter arrecadado mais um para sua sala de trofeus.
Eu, embora esteja um pouco melhor, tenho a impressão que os médicos ainda não deram com a coisa, pois, por vezes, isto não anda nada a jeito. Enfim, paciência.
Lembranças para os amigos e para si um abraço do amigo certo..."

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Hino de Lafões. Talvez mais que uma bandeira seja símbolo de um povo e de uma região.

Como penhor, muita saudade e para que não morra... aqui deixo a versão do Hino de Lafões que é a minha... a que me fica mais de lembrança que de outra coisa. Permiti-me alterar a pontuação, algumas palavras em função de como aprendi.


Até há muito pouco tempo era uma canção infalível (várias vezes) em festas de família ou onde esta estivesse presente... Infelizmente, até isto tem vindo a perder-se... Fica o aviso... é asneira, sempre foi, para mim, das coisas mais bonitas cantar e ouvir o Lafões em festas onde estivesse a nossa família, independentemente do contexto... Hoje há outras coisas, como músicos, D.J. , e Cia lda. mas que, já havendo, eram mandados calar as vezes que fossem preciso...


Quando estudei em Coimbra, apesar de cantar os fados e cantigas coimbrãs, cantava sempre o Lafões e muitas foram as vezes em que vinha gente da rua para ajudar... e lá conhecia mais um daqui, mais um dali e outro de acolá, que tínhamos em comum cantar o Lafões a plenos pulmões... Nunca me defraudaram essas amizades, convívios e cantorias...



I
São cheias de serras
todas estas terras
onde nós nascemos,
ainda assim vivemos
com o que cá temos
melhor que ninguém.
Das terras que eu vi,
como as daqui,
Oh! não há nenhuma ...
Encerram, em suma,
belezas mais que uma
que as outras não têm.

Lafões é um jardim (forte e em coro enco(r)pado...)
e não há no mundo
um lugar assim
Lafões é um jardim
e não há no mundo
e não há no mundo
lugar assim.

II Tem flores nos montes
regatos e fontes
d'águas cristalinas,
formosas meninas
e outras coisas finas,
tudo do melhor.
Tem um belo rio,
onde pelo estio,
vão ninfas nadar ...
E a brisa e o luar
sabem murmurar
cantigas de amor!

Lafões ... (refrão)

III Tem a Boavista
que é um paraíso,
um céu verdadeiro;
tem o meu Outeiro,
talvez o primeiro,
em amenidade.
Tem o S. Cristóvão
que fica de fronte
ali do Olheirão ...
Não é mangação,
parece a mansão
d'uma divindade.

Lafões ...

IV Que largo horizonte
te engrinalda a fonte Vila de Oliveira!
És como a palmeira
olhando altaneira
por esse amplo azul!
Mais além Vouzela
se esconde no Zela
púdica e modesta
e em traje de festa
vai tomando a sesta
S. Pedro do Sul...

Lafões ...

V Tem o Zé do Muro
que é um rapaz seguro,
grande brincalhão...
De banza na mão
faz a animação
da rapaziada.
Se ele se vai embora
toda a gente chora
e não é p'ra rir.
Não se torna a ouvir...
Não se torna a ouvir...
Uma guitarrada.

Lafões ...


Há outras versões, mais 'eruditas' mais completas e, penso, muito familiares. Porém trata-se de uma bela letra com uma belíssíma letra e uma, ainda melhor, melodia.
Viva o Lafões... Mas, para que viva, ou pelo menos sobreviva, tem que ser cantado...

Com um grande abraço a a todos diria, mesmo: Lafões é um jardim...


Mofo

A nossa região tem experiências interessantes na blogosfera. Gente que tenta lançar o debate, agitar águas demasiado calmas e reflectir sobre o rumo que temos seguido. Uma dessas experiências era de Oliveira de Frades. Durou entre 2004 e 2007, chamava-se Mofo (mais tarde, Mofoville) e estava ligada ao magazine com o mesmo nome. Curiosamente, a Pensão Avenida foi uma das suas preocupações. Vale a pena recordar.

- Dados históricos sobre a Pensão Avenida (1, 2, 3)
- Aviso à navegação
- “Também não podemos cair em fundamentalismos ambientais (...)”
- Esta pequena maravilha
- O céu de Outubro
- Sondagem
________________________
PS: Outros textos podem ser encontrados, bastando escrever “Pensão Avenida” no motor de busca.

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Colaboração com o Pastel de Vouzela

Ontem, iniciámos uma colaboração com o Pastel de Vouzela, tal como foi aí noticiado pelo Zé Bonito que passará a fazer parte da nossa equipa do Pensão Avenida. Acreditamos que desta colaboração poderão surgir frutos importantes para o levantamento de imagens do século XX que possam constituir o acervo para a criação num futuro próximo de um "Catálogo do século XX" da região de Lafões.
Pedimos a todos os coleccionadores e possuidores de imagens, postais, livros, revistas, brochuras, etc...da região de Lafões que colaborem connosco enviando-nos material e comentando imagens e artigos em ambos os blogs...

__________________________________________________________________________________

Domingo, Agosto 24, 2008
Pastel de Vouzela e Pensão Avenida iniciam colaboração


Não faço a mais pequena ideia se é habitual haver parcerias entre blogues. No entanto, é isso mesmo que o Pastel de Vouzela vai fazer com o Pensão Avenida de Oliveira de Frades. A ideia surgiu a partir das imagens antigas que ambos os blogues têm publicado e que, frequentemente, levantam dúvidas quanto à sua datação.

Para nós, a publicação dessas imagens, está longe de se limitar a uma simples curiosidade.Elas são registos da evolução (boa e má) que temos vivido, referências críticas que permitem uma melhor avaliação do que, hoje,se vai fazendo. Como marcas da história das localidades, é importante situá-las no tempo com algum rigor. Nem sempre é fácil.

Na maior parte dos casos, recorre-se a postais antigos. É frequente as editoras não registarem a data de emissão e- mais frequente ainda- usarem imagens que não correspondem ao ano em que são publicadas. Não é, pois, de estranhar que, em muitas exposições de imagens, não apareçam as datas. Consegui-lo, exige algum trabalho de pesquisa, quer na busca de referências que dêem uma orientação, quer comparando com outras imagens. Veremos se os nossos coleccionadores, possuidores de um respeitável espólio, conseguem dar conta do recado. Mas vão tentar. Vamos tentar.(...)

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Pastel de Vouzela a reviver Lafões

Não deixem de visitar o Pastel de Vouzela, link aqui ao lado, e colaborar na discussão de imagens de Vouzela...vamos também aqui no Pensão Avenida e nos Postais de Oliveira de Frades comentar e debater LAFÕES...
Juntos seremos muito, muito mais fortes...

terça-feira, 29 de julho de 2008

sexta-feira, 25 de julho de 2008

sábado, 19 de julho de 2008

Espólio volumoso....Oliveira de Frades


Não deixem de visitar aqui ao lado o blog "Postais de Oliveira de Frades" no qual colocámos já muitos e bons postais antigos de Oliveira...pf, comentem e principalmente enviem imagens e ideias...o que não tem acontecido...

quarta-feira, 16 de julho de 2008

quarta-feira, 2 de julho de 2008

sexta-feira, 27 de junho de 2008

Quinta de Torneiros




passávamos por lá ou por perto quando íamos ao Vale Escuro...eram caminhadas magníficas e duravam algumas horas de passeio...

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Porque não dizes nada???

Ficou célebre a frase do rei de Espanha dirigida ao tipo da Venezuela... Um tal Hugo qualquer coisa relacionada com fechaduras...
A minha questão é outra, ou a inversa, porquê que vêm, vão, não deixam nada, nem dizem nada?

sábado, 21 de junho de 2008

Oliveira de Frades no início do século XX

Sugestão e outro desafio...

Após ir comer um Pastel de Vouzela ao seu blogue, única forma que por aqui vamos tendo de o cheirar, deparei-me com um post interssantíssimo que vos recomendo vivamente: Anúncios de 1936. Quanto ao desafio, bem, se alguém possuir ou conseguir ter acesso a este tipo de documentos, seria muito interessantes publicá-los, pois as coisas, se não forem registadas, perder-se-ão.
Um abraço
post scriptum: ninguém tem enviado fotografias antigas... e é pena.

quinta-feira, 19 de junho de 2008

quinta-feira, 12 de junho de 2008

O Mistério do "Pensão Avenida"


Amigos,

Quero agradecer às centenas largas de pessoas que visitaram já este blog, em menos de um mês (mais de 800 !!!!!!!.
Mas...um mistério é a ínfima percentagem de comentários às mensagens!
Por favor, colaborem, façam chegar aos autores os vossos comentários. Este blog tentará ser uma porta para as memórias de todos os que se lembram dos tempos antigos mas também uma projecção para o futuro de todos os que actualmente vivem na linda vila de Oliveira de Frades. Enviem imagens para melhorar e engrandecer este espaço de tertúlia.
Abraços

segunda-feira, 2 de junho de 2008

Lembrança e Pedido...

Continuamos à espera que as pessoas que tenham em seu poder fotografias antigas da vila e seus arredores, postais, histórias e, até mesmo, o hino de Lafões bem ou mal cantado, nos contactem, a fim de podermos aumentar este blogue que é de todos e só tem a finalidade de servir todos os que viveram ou vivem nesta altaneira vila de Oliveira.
Um abraço a todos e um até já...
quink644

sábado, 31 de maio de 2008

A FEIRA no início do séc. XX

Esta imagem é muito interessante... o que dizem? Quem consegue identificar a actual Capela da Feira?

quinta-feira, 22 de maio de 2008

"Pastel de Vouzela" divulga a nossa "Pensão"


É de Oliveira de Frades e chama-se Pensão Avenida que, pelos vistos, foi onde tudo começou. Pretende partilhar uma colecção de imagens antigas que se adivinha rica e... o que mais se verá. Vale a pena visitar e colaborar. Já faz parte do nosso “Folhado fino”, aí na coluna da direita.


Foi com esta simpática mensagem que os nossos amigos do "Pastel de Vouzela" contribuiram ontem para a divulgação da nossa "Pensão Avenida"...
um muito, muito obrigado Zé Bonito

cliquem ao lado e não deixem de visitar esse magnífico "Pastel"

Nos anos 30...

quarta-feira, 21 de maio de 2008

Mais uma Pista...

As Pegadas devem ser as do fotógrafo...

Para ajudar, mais um pouco, vai a versão em alemão...

einen weiteren Titel ... Schritte unternommen werden sollten, die der Fotograf

Força, não desistam...

O Casal do Cruzeiro era tão bonito!


Com todas as construções em volta, hoje em dia está completamente submerso...problemas de "ordenamento" que proliferaram numa certa época...

terça-feira, 20 de maio de 2008

Rua Dr. António José de Almeida

CONCURSO...

Abro aqui um concurso:

Quem será o Homem que Posa na Neve???

Aceitam-se palpites...
Uma pista, as pegadas que descem devem ser as do fotógrafo...

segunda-feira, 19 de maio de 2008

Colégio Lafonense


Quem se lembra do Colégio? E da casa do Dr. Morgado?

quarta-feira, 7 de maio de 2008

terça-feira, 29 de abril de 2008

Um dia de neve...há mais de 40 anos

Casal do Cruzeiro

Custódio Pereira de Carvalho


São deste autor postais muito antigos de Oliveira de Frades...deixo-vos com o número 1 de uma colecção muito interessante...
alguém tem postais desta colecção?

segunda-feira, 28 de abril de 2008

Pastel de vouzela

Convido-vos a visitarem o excelente blog "Pastel de Vouzela"...as inúmeras ideias, ligadas à divulgação de Vouzela poderiam ser replicadas nesta nossa "Pensão Avenida"...
conto convosco

domingo, 27 de abril de 2008

Oliveira de Frades em postais do séc XX

Aqui nasci...
em Oliveira de Frades, num quarto da Pensão Avenida, pertença de meus pais...
Foi há já bastante tempo, quase tanto quanto o que já decorreu desde o dia em que decidi começar a coleccionar postais da "minha terra"...
hoje já são muitos, escondidos num álbum que guardo religiosamente...
é altura de partilhá-los, de tentar que outros possam ajudar a construir um dos meus sonhos "publicar em livro e na Internet a história dessa minha terra" que deixei em tenra idade mas que continuo a guardar no coração...
ajudem, levaremos Oliveira de Frades ao conhecimento de MUITOS!